E eis que é o dia do regresso ao emprego depois de 3 semanas e 3 dias de férias. E desta feita com um gosto especial pois precisamente estes últimos 3 dias foram os dias de regresso a um mundo de onde já tinha partido há muito: A Universidade.

Já não será novidade para muita gente (coisas do Twitter, do Facebook e até do post anterior a este) mas ainda assim aqui fica: Fui admitido ao ensino superior publico mais precisamente ao curso de Ciências da Comunicação na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Até aqui nada de mais não fosse um pequeno detalhe: O curso em questão é leccionado em horário diurno. Bem, ainda assim nada de mais não fosse o pequeno pormenor de eu trabalhar durante o dia.


Mas que raio de ideia a tua – perguntarão alguns – de te inscreveres num curso diurno. Pois que tinha mesmo que ser. Confesso que quando o fiz nem tampouco imaginava o horário do curso mas tinha uma coisa como certa: O curso que eu queria era o de Ciências da Comunicação e a faculdade onde o queria fazer era a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Nova.

Processos Mais23 e candidaturas à parte, eis que as aulas começaram e os 3 últimos dias serviram essencialmente para conhecer os colegas e o corpo docente assim como para apresentar a uns e outros a minha situação particular. Certo de que não serei o primeiro e certamente também não serei o ultimo mas que diacho, não é uma situação muito comum certo?

Pela faculdade a coisa correu bem. Os professores não levantaram impedimentos, alguns sugeriram estratégias e explicaram até as diferenças relevantes da situação de Trabalhador-Estudante. Quanto aos colegas, ainda que tenha conhecido poucos (a grande maioria estava por lá mas entretidos com a já costumeira e tradicional praxe), depois de uma primeira abordagem em que o fato e gravata e a barba branca davam aso a uma certa distância, lá se revelaram boa gente (espero que eles tenham pensado o mesmo a meu respeito) com quem partilhar os próximos anos por ali…

Hoje é dia de saber como será pelo trabalho. Legalidades à parte, não sendo uma situação comum acredito que não seja fácil de gerir mas ainda assim estou confiante de que se chegará a bom porto.

Certeza tenho uma: Consegui lá entrar e dali só vou sair com o objectivo cumprido ou seja, curso feito.

Esperam-se novidades…

24 thoughts on “A Universidade e o emprego – Parte I

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

*