Razões para comprar um IPad? Há muitas certamente. Quem diz um IPad diz um tablet ou até mesmo um mais simples e garantidamente mais barato e-reader.

No meu caso particular, as razões mais evidentes são aquelas que se podem ver na fotografia abaixo. 3 enormes sacos de razões. Enormes e muito, muito pesados sacos de razões. Chamar-lhes razões ou anos e anos de revistas Wired vai neste caso dar ao mesmo.

Razoes para comprar um ipad

Já tinha cancelado a minha reserva da Wired na Livraria Tema dos Restauradores há uns meses mas o problema, mesmo não aumentando, mantinha-se: montes de revistas em casa fazendo com que de quando em vez lá caísse mais uma prateleira ao chão. E se os infindáveis quilos de papel de alta qualidade da revista Monocle se deixam revisitar de tempos a tempos, e se até mesmo cada numero da SFX apela de tempos a tempos à revisitação, a Wired, verdadeira bíblia da comunicação (e da vida) digital, parece (e é) datada a cada novo numero que sai, a cada mês que passa.

A tecnologia tem com o tempo uma relação critica e a escrita sobre a tecnologia vive essa relação de forma ainda mais intensa.

Assim, como já tinha decidido não mais comprar livros técnicos (e se quiserem eu depois dou-vos a minha definição de livros técnicos) em papel e como também não quero de ler revistas como a Wired (e sim, outras mais como as semanais cá do burgo), o IPad será uma compra com sentido. No dia em que o comprar. E hoje ainda não é véspera desse dia.

One thought on “Razões para comprar um IPad

  1. Confesso, o maior uso que dou ao iPad é para as revistas – que pura e simplesmente deixei de comprar e a brincar a brincar ajuda no orçamento e no espaço cá de casa – e para os livros. A não ser um ou outro que por teimosia insisto em comprar em papel, rendi-me, e acabo por ler mais em locais onde normalmente não leria – até enquanto faço bicicleta estática, basta-me pousar o iPad e voilà. :P

    Depois para TV (zon e meoGo – tenho os 2) em locais onde não tenho acesso, quer em casa quer fora.

    E já me salvou um ou outro dia, em termos de trabalho, quando não tinha computador à mão.

    Para mim, sinceramente, fez todo o sentido e valeu a pena. Já para não falar para o trabalho dele, aí então era imprescindível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*