Pois é, o Notes no Facebook está de volta e acabei de ver no meu perfil que está agora mais actual, mais visual, mais sexy… Pois é, agora o Notes no Facebook parece-se mais com os blogs.

Notes no Facebook Pedro Rebelo

Mas ainda existe o Notes no Facebook?

A ultima vez que usei a funcionalidade de Notes no Facebook foi em Março de 2011. Na altura, usava o Notes no Facebook para replicar os meus posts aqui no browserd.com. Fazia um post aqui e publicava automaticamente um novo post no Facebook, com o mesmo conteúdo, através do Notes. Resultado disto? Os comentários deixaram por completo o site e mudaram-se de armas e bagagens para o Facebook. Os leitores não tinham qualquer necessidade de ir ao site pois todo o conteúdo estava ali, no mesmo sitio onde eles estavam.

Mas o browserd.com é o meu espaço, o meu personal playground, o sitio onde eu escrevo o que quero e como quero. Em ultima análise, o sitio que estará sempre aqui, sempre enquanto eu assim o desejar. Poderia dizer o mesmo do Facebook? Não.

Foi nesse mês de Março de 2011 que decidi deixar de usar o Notes no Facebook. Continuaria a publicar os links para cada novo artigo que escrevesse mas, quem o quisesse ler, completo, deveria vir ao blog.

Nem por isso os comentários voltaram ao blog. As pessoas continuaram a comentar no Facebook, desta feita, nos links que lá deixava. Sim, as visitas ao browserd.com aumentaram mas aumentaram de igual forma o numero de comentários de quem claramente não tinha lido os posts por completo, de quem claramente só lera o titulo ali no Facebook e tal bastara para deixar a sua opinião, muitas vezes, para destilar o seu veneno.

Mas há muito que não se fala do Notes no Facebook

Curiosamente, foi mais ou menos a partir dessa altura que deixou de se falar do Notes no Facebook. Notoriamente os interesses ou pelo menos a forma de navegar na Internet pareciam ter mudado. As pessoas liam cada vez menos. Interagiam. Isso sim. Interagir é a regra de ouro. Like para cima e para baixo, share a torto e a direito. Like ao quê? Share do quê? Isso agora não interessa nada. Faz ai mais um like se faz favor. Partilha lá isto que tem piada.

Os anos passaram e de repente alguém diz que estamos na Era do Conteúdo. Por esse mundo fora, quase silenciosamente, os blogs vão renascendo, página a página, post a post, blogs de moda, blogs políticos, blogs de desporto, blogs de estrelas e personalidades… Blogs, blogs, blogs por todo o lado. Diacho, até o Linkedin, aquela rede cinzenta, séria e profissional (dizem) de um momento para o outro diz “venham cá e escrevam posts, façam disto o vosso blog“.

Conteúdo, conteúdo, conteúdo… O mundo é feito de texto, seja ele palavras ou imagens. E o Facebook sabe disso. Durante anos não lhe ligou nenhuma. Para quê? Estão todos encantados, entretidos a fazer likes e shares, uns atrás dos outros, sem ler… Mas de repente acordou.

Sim, o Notes no Facebook voltou!

Venham, venham, temos Notes no Facebook outra vez, e desta feita em grande. Ponham imagens, imagens de cover, imagens no body, ponham muitas imagens que a malta gosta disso. E por falar em body, apliquem-lhe as regras do bom html, façam o vosso trabalho de SEO, apliquem H1’s e H2’s, apliquem listas e citações, esforcem-se e em breve, o vosso conteúdo do Notes no Facebook dominará os primeiros lugares nas pesquisas do Google. Não é isso que vocês querem?

Bem, falo por mim. Não, não é isso que eu quero. Quero os primeiros lugares nas pesquisas do Google sim mas, quero-os a apontar para o meu espaço, para o meu site, para o meu blog. Quem sabe quanto tempo durará o Facebook? Quem sabe quanto tempo durará qualquer uma das redes que estão agora tão em voga?

O browserd.com já cá está desde 2001. Já viu nascer e morrer muitas redes, gigantes que pareciam ter conquistado o mundo e de repente… Mas o browserd.com ainda cá está.

É por essa razão que o regresso do Notes no Facebook não me convence. Sei que mais uma vez serei eu contra o mundo mas ainda assim, prefiro continuar no meu espaço, a partilhar com todos vós aqui, no Facebook e em todas as outras redes.

 

5 thoughts on “Notes no Facebook. Concorrência aos blogs?

  1. Não conhecia o Notes no Facebook! Concordo plenamente consigo, acho que quando se cria um blog o objectivo principal do autor deve ser a visita ao seu espaço, que muitas vezes é criado com muito carinho.
    Por outro lado a divulgação no Facebook deve ser importante. Foi pela partilha deste artigo que eu descobri hoje o seu blog!
    Obrigada pelo seu exemplo de dedicação e perseverança no mundo dos blogs.

  2. Nem mais caro Pedro Rebelo, por mais que sejamos contra o “mundo” a frase chave é que os projectos que criamos já viram nascer e morrer várias redes sociais, que servem mesmo para isso , divulgação e contacto com o público num formato mais aproximado. O nosso espaço será sempre o nosso espaço e isso não deve ser mudado.

    Saudações
    José Pina – “O mundo de Palavras”.

  3. Fico contente por ter chegado até ao browserd. Não conhecia. Posso dizer que fiquei fã.

    Já vi muito blogues nesta era dos blogues renascidos, aproveitando a dica acima, que de conteúdo nada têm. São muito colados ao sexismo. Por vezes dou comigo a pensar que estes novos bloggers vivem na superfície da guerra dos sexos.

    Claro que isto não se aplica ao browserd. Para ser sincero devo referir que senti-me em casa.

    Irei seguir, com toda a certeza, mais de perto daqui em diante.

    Quanto ao Notes do Facebook, ainda não sabia que estava a renascer também. E concordo linha por linha do que escreveu. Cada coisa no seu devido lugar.

    Os Blogues têm um lugar que nenhuma rede social pode tirar, e esse lugar é de cada um de nós para cada um de nós.

    Adorei.

    Acho que o Pedro também vai sentir o mesmo no meu blogue cujo título é ‘Eu e o Eu’ (http://eueoeu.blogspot.pt/). O meu blogue, ainda muito recente, é sobre a experiência e psicologia do Eu. Escrito assim parece coisa aborrecida, mas logo se aperceberá que tem muito em comum com o seu browserd.

  4. Concordo.
    O blog/site fica o tempo que nós quisermos, e não estamos dependentes de outras plataformas.
    É verdade que os blogs são espaços com menor interação que as redes sociais, mas são alvo de uma interacção muito mais dedicada e interessada.

    No outro dia ouvi alguém a dizer acerca dos blogues (de forma depreciativa):
    Write like no one is reading, because… no one is.

    Se dependermos de cliques e visualizações, é tramado.
    Mas se simplesmente quisermos dizer o que nos apetece… perfeito. Lê quem quer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

*