Desde a semana passada que muito se lê sobre o Star Tracker… Não só sobre o evento do Campo Pequeno mas sim sobre a rede em si… Desde há mais de um mês que muito se escreve sobre a novela Barclays Bank.

O convite e o porquê do sim.

Eu fui convidado para essa mesma rede e entrei de imediato. Ainda sem saber nada sobre o tal evento que iria decorrer no Campo Pequeno, a ideia de mais uma rede social na Internet e desta feita com base em Portugal agradava-me. Confesso que a ideia de “talentos” estava aqui um pouco atravessada mas enfim…

Entretanto chegou o tal evento e também lá fui. Apesar de um certo desapontamento (que referi no artigo Breve nota sobre o Star Tracking) nem por isso desisti da ideia. Social networking é social networking e valerá por isso. O facto do evento ter como patrocinador destacado (na minha opinião baseada no que pude observar mas corrijam-me se estiver errado) o Barclays Bank, será sinal de que a instituição em causa aposta em novos valores e isso é bom…

E porque não aproveitar a ferramenta?

Ora, mas tendo em conta a novela Barclays que tanto já me levou a escrever por aqui, seria parvoíce da minha parte não aproveitar a rede de “talentos” para pedir uma ajuda no tema Barclays Bank. Note-se que foi para pedir uma ajuda e não para me queixar ou pura e simplesmente falar mal. Foi um genuíno pedido de ajuda. Pedi ideias e opiniões sobre o que fazer. Entre os mais de 15.000 mil “talentos” da rede, alguém certamente me poderia dar uma ideia…

Enquanto durante dois ou três dias o meu post no fórum do Star Tracker não recolheu qualquer resposta e se foi perdendo entre os tópicos como “Qual é o alimento mais popular na mesa das famílias Portuguesas?“, “Horseball World Cup 2008 em Ponte de Lima” ou “Quero emagrecer, acompanhas-me? Dás-me DICAS?“, a coisa correu bem, ninguém se incomodou.

Temos vacas sagradas por cá também?

O pior foi quando o post com o titulo “Uma ajuda legal, financeira e… Sobre o Barclays” recebeu cerca de 10 comentários em algumas horas, aparecendo constantemente na primeira página do fórum…

É nessa altura que recebo uma mensagem privada de alguém com importantes responsabilidades na rede Star Traker e que me diz que o desilude ver a forma como escolhi utilizar o fórum do Star Tracker. A pessoa em questão diz acreditar que existem em Portugal fóruns que me poderão ser úteis na resolução do meu problema… Eu também… E pensava que o fórum do Star Tracker era um deles…

Mas o mais estranho estava ainda por vir… A pessoa em causa diz estranhar principalmente o facto de que, trabalhando eu numa instituição bancária, se queria obter ajuda para o problema “… o nome da instituição deveria ser indiferente e por isso obliterado.”. O nome Barclays Bank entenda-se…

A sério, alguém me ajude a entender o que se passa neste pais. Pede-me o remetente da mensagem que eu use bom senso e responsabilidade na utilização dos fóruns… Sou capaz de afirmar que esta mensagem que recebi não foi muito responsável vindo de quem vem…

Ainda assim, primando pela rectidão e boa educação com que tenho vincado toda esta situação, respondi à mensagem da seguinte forma (peço desculpa por editar o texto mas tentarei não identificar a pessoa em causa):

“(…) peço-te que me desculpes a sinceridade mas esta seria talvez a ultima resposta que esperaria ter aqui neste fórum ainda mais vinda de quem vem.

Os meus já muitos (muitos mesmo) anos de Internet ensinaram-me bem sobre o poder dos fóruns e sobre a identidade e função dos mesmos. Não é este um fórum de talentos? Não é este um fórum que se presta a ajuda entre os mesmos?

Quanto a trabalhar numa entidade bancária, pensas ser razão para não identificar uma outra que não está a ter os procedimentos correctos? Ou seja, se em politica me encontrar na oposição não devo identificar quem faz mal no governo?

Tal como escrevi no meu mais recente artigo “X e Y não são mais do que dados estatísticos da incompetência, má educação e total falta de respeito pelos Clientes. Os nomes dão cara às situações…”. A sério que não esperava tal resposta ainda mais tendo em conta o que se segue…

O uso de bom senso e responsabilidade na utilização destes fóruns… Sendo que só por alto posso identificar posts como:

– Quero emagrecer, acompanhas-me? Dás-me DICAS?
– A polémica da cozinha dos aditivos, com Santi Santamaria
– Qual o melhor Resort do Brasil
– Mulher-a-dias
– SUMMER PARTY – Dia 17, 5ª feira

(…) foi com algum agrado que recebi o convite para fazer parte deste grupo mas confesso que, se a ajuda a que o mesmo se propõe se limitará a conselhos de mulheres-a-dias ou receitas para emagrecer ou, ainda que não só mas dando mais importância a estes tópicos (ou não tecendo qualquer opinião sobre os mesmos o que para o caso é igual) do que a um pedido sincero de ajuda sobre uma situação que envolve um gigante conhecido da finança mundial e um Cliente por demais insatisfeito e, porventura com razão, então talvez me tenha enganado (…)”.

Cada vez mais me convenço que, formação sobre o que é a Web 2.0, a 3.0 ou outra qualquer, sobre social networking, e sobre cidadania digital, é sem qualquer dúvida, uma falha a colmatar neste nosso Portugal.

Não adiantará de muito dar computadores a torto e a direito se os comportamentos base de uma sociedade digital não forem transmitidos e entendidos…

De notar que, a hora desta publicação as respostas que não as minhas ao referido post são em grande parte de Clientes satisfeitos do Barclays Bank mas que mesmo assim me desejam boa sorte no processo e declaram o seu apoio da mesma forma que os não Clientes lá o fazem. Do autor do referido mail não tive qualquer outra resposta…

13 thoughts on “O Star Tracker e o Barclays…

  1. Olá Pedro.

    Tenho acompanhado de perto desde o primeiro post o desenrolar desta “novela”. Desde o início que este meu interesse se tem baseado em simples curiosidade. Mas confesso que apesar de tudo não esperava esta longevidade. E que tenho achado mais curioso é algum paralelismo com o funcionamento de muitas entidades portuguesas, maioritariamente públicas.

    Mas o que me leva mais a comentar o teu post são estes teus parágrafos:

    “Cada vez mais me convenço que, formação sobre o que é a Web 2.0, a 3.0 ou outra qualquer, sobre social networking, e sobre cidadania digital, é sem qualquer dúvida, uma falha a colmatar neste nosso Portugal.

    Não adiantará de muito dar computadores a torto e a direito se os comportamentos base de uma sociedade digital não forem transmitidos e entendidos…”

    É muito verdade o que escreves. Não existe uma verdadeira consciência e formação sobre a cidadania digital em Portugal. Mas isso apenas reflecte a política de mediocridade a que estamos sujeitos de momento. Basta olhar para os grandes parâmetros da sociedade portuguesa: Justiça, Educação, Saúde, Desporto, etc.

    Votos de uma resolução breve e positiva para o teu caso.
    Abraço.

    Manuel

  2. Tiro ao lado.

    Eu sou um star tracker, e não vi esse post nos fóruns, só o li agora que li aqui a referência. Só costumo acompanhar os posts dos grupos a que me associei. Havia sempre a hipótese de gastar o “Star Power”, mas seria primeiro errada, e depois excessiva.

    Compreendo a frustação e tenho empatia por a situação não estar resolvida. Mas daí a entrar em insinuações contra a rede como um todo devido ao patrocinador de um evento parece-me errado.

    Curiosamente a tolerância e referência que teve inicialmente para com o Barclays não está a ter minimamente para com o Star Tracker. Todas as respostas que encontrei no fórum foram cordiais e procuraram oferecer ajuda ou apoio. O fórum e a rede funcionam.

    O Star Tracker não tem culpa do problema com o Barclays nem poderes para o resolver. Vejo que lhe foi pedido que omitisse o nome dos intervenientes (entidades) para tentar manter um pedido de ajuda e não uma queixa ou acusação. Acho errado terem-no feito, já que há inúmeras referências a entidades comerciais no fórum, embora repetidamente se evite fazer publicidade a marcas.

    Em suma, entendo a frustração do Pedro, mas o Star Tracker é um Tiro ao Lado. Há inúmeras entidades patrocinadas pelo banco e entendo a tentativa de ganhar visibilidade da sua queixa. Mas se não recorreu nem à Deco, nem ao queixas.co.pt, nem a similares, fazê-lo pelo Star Tracker não me parece a melhor opção.

  3. Carlos Manta Oliveira, ninguém e muito menos eu, atribui qualquer culpa ao Star Tracker sobre a chamada novela Barclays.

    A prova do que digo é que, tal como pode verificar, fiz um pedido de ajuda à rede no sentido de obter opiniões e sugestões sobre o que mais poderia fazer para resolver a situação.

    Não tentei ganhar visibilidade para a causa. Fiz um pedido de ajuda. Relativamente às respostas que me foram dadas no fórum, veja também os meus agradecimentos às mesmas. Infelizmente a mensagem que deu origem a este artigo não foi colocada no fórum e chegou até mim em forma de mensagem privada. Se de outra forma tivesse sido talvez, só talvez, houvesse mais vozes a questionar tal como eu, o porquê de tal mensagem.

    Não recorri à Deco porque para a Deco me ajudar eu teria obrigatoriamente que me fazer sócio da mesma e não estava nos meus planos tal adesão pelo menos não por esta razão.

    Acho, tal como já referi aqui várias vezes que, enquanto cidadão tenho direitos que devem ser observados e respeitados sem a necessidade de recorrer a entidades externas que me cobrem pela ajuda. Foi por isso que recorri ao Banco de Portugal assim como foi por isso que coloquei a questão no fórum do Star Tracker.

    Como poderá observar nos comentários que por lá fiz, apesar de me terem sugerido acção directa sobre os colaboradores do Barclays que também pertencem à rede, achei que tal não seria correcto pois nunca pedi a ninguém (exceptuando como disse, ao Banco de Portugal) que fizesse algo, que tomasse uma atitude, outra que não a de me darem ideias e sugestões.

    O Star Tracker é efectivamente uma rede social e como tal deverá ter uma papel na entreajuda entre pares, no esclarecimento de dúvidas e problemas que não somente os relacionados com destinos de férias ou dietas milagrosas.

    Não era minha intenção fazer neste site qualquer outro post (pelo menos até ter motivo para tal) sobre o Star Tracker para além do que já tinha feito. Fiz este porque efectivamente estranhei ter tido o contacto que tive, vindo de quem veio. Os termos em que fui contactado pareciam vir no sentido de não melindrar relações… Ora isso não me parece correcto sendo que, eu também sou um Star Tracker.

  4. Dkw, pela minha parte, faço grande investimento neste sentido. Mesmo a nível pessoal posso garantir-te que um dos meu objectivos é contribuir para a tal sociedade de informação fazendo quase de evangelista sobre os novos media e os meios que existem para os consultar. Esta foi, é, uma infeliz hipótese de mostrar ao pais e ao mundo (sem preciosismos)que não bastam as ferramentas tecnológicas. É necessário o conhecimento social.

    Carlos Martins, o titulo já está corrigido. Obrigado. Respostas do Barclays ao que me constou hoje, já estão a caminho. Infelizmente e ao que me parece não respondem a tudo ou mais precisamente, respondem a quase nada. No entanto vou aguardar para não estar a falar em vão.

  5. Grande Pedro,

    Apesar de ser um acérrimo defensor do Star Tracker, não posso deixar de partilhar a tua indignação com a reacção da qual foste alvo.

    Também estive no evento e, confesso, não me senti incomodado com a publicidade. O meu relato no meu blog é disso esclarecedor, o que não invalida que compreenda a tua estranheza com a reacção que sofreste, combinada com o facto da entidade ser patrocinadora do evento.

    Confesso que, sendo também um cliente descontente com a mesma instituição, nunca passei por uma experiência tão gritantemente má, mas desde já te agradeço a lição de cidadania que nos tens dado.

    Como referi no post que acabei de colocar no fórum do Star Tracker que abriste, acho que este é um excelente exemplo de uso das redes sociais, e agradeço-te a “pedagogia digital”, tendo ficado igualmente muito feliz pela reacção em cadeia que se originou (ao fim de algum tempo, é certo) entre os Star Trackers.

    … é sinal que a rede é muito mais do que aquilo que alguns dos seus “representantes” pensam que é ou gostariam que fosse ;-)

    Força e votos de sucesso nesta tua cruzada!

    Ricardo

  6. Boas Ricardo. Antes de mais obrigado pelo apoio. Por este e pelo que me dás no Star Tracker.

    Tal como já tive oportunidade de referir anteriormente, ao relatar a situação na rede Star Tracker foi precisamente porque pensar que a referida rede é (ou deve ser) mais do que um ponto de encontro de amigos ou velhos conhecidos.

    Ao relatar aqui a situação que por lá se passou foi precisamente para alertar algumas pessoas que, o que funciona muito bem enquanto trocamos anedotas ou endereços de casas de férias pode não funcionar tão bem quando se trata de coisas mais serias e os ciber-anjos nem sempre o são a valer.

    Uma vez mais, obrigado pelo apoio. Em breve, muito em breve, terei mais noticias sobre o assunto.

  7. Caro Pedro,
    Tomei contacto com o seu blog devido ao post que fez do Barclays, quando procurava informações acerca deste banco. Faço minhas as palavras do Ricardo Costa, agradecendo a lição de cidadania que nos tem dado.
    Quanto a esse indivíduo da PM, não é para ligar, provavelmente é alguém que ou trabalha no banco, ou que não tem mais nada que fazer a não ser comentários bacocos, movido por invejas e algum ressabiamento, como grande parte da nossa sociedade, infelizmente.
    Parabéns pelo esforço que está a fazer e espero que tenha sucesso nesta sua odisseia.

    João

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*