Continuando o relato sobre a nossa mais recente viagem a Nova Iorque (iniciado em Férias em Nova Iorque outra vez (ou New York 2008)) seguem mais alguns dos momentos a registar.

Fast Food em Nova Iorque? Nem por isso.

T.G.I. Friday’s (a significar, dizem eles, Thank Goodness It’s Friday). Há vários espalhados por Nova Iorque. Há dois anos experimentámos o de Times Square e desta feita visitámos (mais do que uma vez) o da 9ª Avenida. Sim, é uma cadeia de comida mas não tem nada a ver com os hamburgers do Donald’s.


Tem hamburgers é certo mas também tem mais coisas… Bifes. E entrecosto. E muito, muito, molho Jack Daniels… E é bom e bem servido. Mas nota à navegação: Em Portugal eu nunca pagaria o que eles por lá pedem para comer um hamburger. O T.G.I. Friday’s também é famoso em Nova Iorque (que já agora, é a sua cidade de criação e não algures no Sul dos Estados Unidos como muita gente pensa) por servir bebidas alcoólicas. E não deixa de ser engraçado quando nos avisam logo ao fazer o pedido que, posteriormente, virá junto à mesa o responsável da casa para pedir a nossa identificação. Yeap. Uma cervejinha, um BI ou passaporte se faz favor…

Times Square. Tudo o que sempre vimos e mais ainda.

Em Times Square sentimos a falta do Naked Cowboy. É difícil não dar pela ausência de um tipo em cuecas (slips e não boxer’s atente-se) com um para de botas calçado e um chapéu de cowboy a tocar viola no meio da estrada… Em compensação andavam por lá estátuas da liberdade de óculos escuros. A praça só por si é um espanto e depois tem sempre pequenas surpresas para quem as quiser ver. Falando nisso, quando por lá passarem não deixem de ir à casa de banho. Sim, leram bem, à casa de banho. Metam-se na fila, preparem-se para as fotos e para os aplausos e lá vão direitinhos às melhores casas de banho que se podem encontrar nas redondezas. Charmin Restrooms. Vão ser difíceis de falhar.

Ainda na famosa praça de Nova Iorque mais dois pontos de visita obrigatória para o turista que quer levar umas lembranças lá para casa. Ambos doces, cada um à sua maneira e igualmente impossíveis de passarem despercebidos tamanha a publicidade que Times Square lhes dedica: A loja M&M’s e a Hershey’s.

20081208_011320_350D_4992_f

Ainda que não seja grande apreciador de M&M’s (não me lembro da ultima vez que comi um) há que dar a mão à palmatória no que se refere à grandiosidade com que eles nos são apresentados em Times Square. Os ecrãs gigantes com animações super coloridas são visíveis em quase toda a praça. A loja é enorme. São dois andares dedicados aos famosos amendoins cobertos de chocolate onde podemos encontrar de tudo desde os ditos até roupa de cama, cuecas, loiças, brinquedos, o que quer que seja em que se possa imaginar impressa a famosa marca de chocolates.

Já a Hershey’s é um bocadinho diferente. Grandiosa no seu género, vive mais do chocolate do que da tralha comercial à sua volta. Ainda que existam mil e uma caixa e caixinhas, sacos e saquetas, todas elas têm como objectivo carregar os famosos Hershey’s Kisses. E garantidamente vale a pena vir de lá carregado com alguns desses beijos de chocolate.

Um passeio a Bryant Park. Uma nova zona favorita.

Mesmo perto do hotel onde estávamos, entre a Rua 40 e a 42, entre a 5ª e a 6ª Avenida fica Bryant Park. No meio de todo aquele vidro e betão, um pequeno parque que nos dá vida verde e descansa os olhos a quem já muito correu pela cidade. Tal é o encanto deste espaço que Bryant Park se tornou o sitio de eleição para muitos nova-iorquinos irem almoçar sentados nas mesas por ali espalhadas com as suas caixas de plástico ainda fumegantes saídas dos Déli’s mais próximos.

20081209_192158_350D_5039_f

Flores, árvores e até um carrossel dos antigos dão um encanto especial ao espaço. É claro que em Dezembro (como quase tudo em Nova Iorque) brilha de forma diferente. Uma enorme pista de gelo mete toda a gente a patinar de manhã à noite. E sim, eles vão mesmo de fato e gravata para o meio da pista com os patins nos pés, descomprimir à hora de almoço… Também nesta altura do ano Bryant Park acolhe um grande mercado com cerca de 100 lojas de artistas vários, artesanato e comida. Mais uma grande oportunidade para adquirir algo único que não pudemos desperdiçar.

Canadá? Porque não? Estamos em Nova Iorque certo?

Foi ainda em Bryant Park que tivemos outra daquelas situações que só nos filmes. Junto ao espaço do parque estava uma grande tenda montada com gente a entrar e a sair… Curiosos como somos quando estamos de viagem não passávamos sem saber o que ali havia. Tratava-se de uma acção do Turismo do Canadá a promover as viagens de Inverno ao pais vizinho. Entrámos e tiraram-nos uma fotografia num painel croma com um fundo à nossa escolha para posteriormente fazermos o download num endereço web. Até aqui tudo normal. À saída questionaram-nos sobre o nosso pais de origem e quanto tempo estaríamos ainda em Nova Iorque. A resposta talvez lhes tenha agradado uma vez que nos ofereceram duas entradas VIP para um evento também patrocinado pelo Estado do Canadá a realizar-se no Celsius Canadian Lounge, um bar ali mesmo em Bryant park. Ora com isto acabámos por ganhar uma bela massagem ao final do dia e ainda dois copos de cidra quente que para nós foi novidade. Acompanhado por uma óptima vista e boa música foi um belo fim de tarde.

Ora, os relatos desta nova viagem a Nova Iorque seguem assim que possível… Até lá, novas fotos no Flickr

3 thoughts on “Férias em Nova Iorque outra vez (ou New York 2008) II

  1. Ai o Byrant Park…ainda voltarei a almoçar por lá!!

    É sem dúvida, um local de passagem obrigatória…com o Times Square quase ao virar da esquina…um cantinho acolhedor!

  2. Estes relatos fazem-me recordar a minha viagem e tb me esclarecem… É q fiquei um bocado chateada pelo facto de me terem pedido o passaporte precisamente nesse bar da Times Square lol
    Tb já me sinto mais esclarecida qto ao Naked Cowboy, pelos vistos n andou mm por lá.
    Do Bryant Park nem sei o q dizer… um verdadeiro sonho!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

*