E mais um fim-de-semana que se passou. E então? E então dois livros de banda desenhada. Dois registos diferentes, duas razões diferentes e dois estados de espirito diferentes. Um só prazer. Ler boa banda desenhada.

Começo por “O mensageiro da Morte”. Trata-se de um album de Spirou e Fantasio (L’Ankou como titulo original) pubilcado pela Editorial Pública em 1982 para o Circulo de Leitores e republicado mais tarde, em 1985, no Jornal da BD entre os números 161 a 168. É Spirou de Fournier (original de 1978). Entretenimento com uma dose de cultura geral que baste para conhecermos uma personagem da mitologia da Bretanha… Comprado por 5 euros numa loja de livros em 2ª mão ali para os lados do Convento do Carmo, juntou-se à estante como um dos poucos públicado por cá e que ainda não tenho. Se alguem tiver por ai coisas destas e que se queira desfazer delas, avise.

Blacksad - Red Soul - CoverO segundo é coisa diferente. Blacksad – Alma Vermelha (Âme Rouge). Uma prenda de Natal da Susana que dificilmente poderia ser melhor escolhida. Estão a imaginar um film noir? Daqueles com o Bogart, gabardines e muitos, muitos borsalinos? Agora imaginem isso mas com animais antropomorficos como personagens principais. Não se iludam. Apesar das cabeças de animais em cima de fatos impecavelmente desenhados e vestidos justos, nós estamos na América dos 40 (século passado, pós WWII) e ninguem tem dúvidas disso. A politica (e as suas intrigas) está lá assim como o crime e a paixão. Está lá tudo. Apesar desta Alma ser já o 3º tomo de Blacksad, não me encontrei obrigado a ler os dois anteriores. A não ser por uma razão: Porque sim. Porque gostei muito. Porque é muito bom. Porque o trabalho de Juan Diaz Canales e Juanjo Guarnido é referência a partir de agora cá em casa…

E que mais? A cadeira tipo escritório cá de casa já foi… Cumprindo fielmente a sua função desde 1999, agora que viu a mesa ir, estava na altura dela ir também. Já foi. Em seu lugar fica uma nova cadeira velha, pau e veludo… Tem tudo a ver… E ainda por cima é confortável… Que se pode pedir mais?

3 thoughts on “Livros e cadeiras onde os ler.

  1. Yeap. Eu também tinha uma pontinha de receio sobre o assunto mas é mesmo bastante confortável. Além de que me obriga, e tanto que eu precisava) a não ter a perna debaixo do traseiro, um mau hábito que tenho há anos e que muito contribui (juntamente com o raio do portátil) para uma quase constante dor nas costas…

  2. Eu gosto da cadeira. A minha sogra comprou uma parecida no outro dia e É confortável. A dela até tem molas no assento.
    Eu tb ponho “a perna debaixo do traseiro” e é horrível. No entanto sempre que estou nessa posição lembro-me da minha professora da primária a ensinar que não se deve fazer isso porque é muito feio e mando-a mentalmente à merda. É satisfatório.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

*