Uns dias, só uns dias… Tipo, 5 dias. É vicio. Declarado. Sou viciado em séries televisivas. De férias, um Sol fantástico, umas noites agradáveis e… Séries.

Em pulgas porque a nova série de Prison Break já está a ser transmitida e já lá vão dois episódios. Fringe está também ai. A 3ª série de Dexter estreou esta semana. Burn Notice continua…

Estamos a ver os fantásticos episódios duplos (os telefilmes) de Sherlock Holmes com a maravilhosa interpretação de Jeremy Brett. Isto tem mais de 20 anos…

12 thoughts on “O vicio das séries de TV

  1. Ok…

    Ah e tal, o vicio das séries e tal… Então e o Dr. Horrible?????

    Sim, porque apesar de os episódios todos juntos darem a duração de um episódio de uma série normal, não deixa de ser uma mini-série de 3 WEB-episodes (não consegui arranjar forças para escrever 3 episódios-teia)…

  2. Como eu entendo….
    E a nova temporada de Heroes estreia já dia 22.
    Aproveito e deixo a sugestão de Generation Kill.

  3. Bem, também sou grande fã e para além das que mencionaste acrescento Stargate Atlantis, 4400 e Eureka, para quem gosta de ficção científica.
    Abraço

  4. Queria Tia Avó, o Dr. Horrible vai ser visualizado esta tarde e depois logo se verá… Tens toda a razão. Tenho estado realmente em falta com esta.

    Pedro Candeias, Heroes está na calha e Generation Kill não conheço ainda. É sobre uma equipa no Iraque certo?

    Hugo Cardoso, Stargate era ponto de honra mas confesso que Atlantis não tenho seguido por falta de tempo. Quando este existir, logo se verá. 4400 foi uma das grandes séries dos últimos anos. Aliás, aqui no site irás encontrar vários artigos a referir o assunto. Infelizmente ao que parece, a série foi cancelada. Quanto ao Eureka só apanhei alguns episódios dos que são transmitidos na tv nacional. Achei piada mas não fiquei fã…

  5. Generation Kill aborda a invasão do Iraque pelos olhos de um jornalista da Rolling Stone que está “embeded” nas primeiras forças Americanas a entrar.
    Só tem 7 episódios e valem muito a pena. A único contra é cada episódio ter uma hora e picos.
    Pelos comentários temos todos mais ou menos os mesmos gostos por isso aproveito para deixar uns comentários.

    Stargate Atlantis anda mortinha e Eureka é engraçada mas não fiquei colado. Vi a primeira temporada de 4400 mas (não me recordo pq) não continuei. Já que é tão recomendada quando tiver tempo vou dar-lhe mais uma hipótese.

  6. Grande falha a minha, falei de ficção científica e “esqueci-me” do grande Babylon 5 e claro da iniguável Battlestar Gallactica, para mim a melhor série do momento. Quanto a outros géneros o Jericho cativou-me e temos claro os já conhecidos DR House, Prison Break e Lost. Estas três apesar de mais mediáticas, na minha opinião têm perdido qualidade. Mas as séries estão em voga e penso que continuaremos nos próximos anos a ter muitas novidades. Exemplos claros: Caprica e Stargate Universe.

  7. Vejam o “How I Met Your Mother”
    Ja deram 3 seasons nos EUA.
    Pessoalmente gosto. E “levesinha” mas com muita piada. O personagem Barnner e um fartote.

  8. No ramo do Sci-fi o Babylon 5 estabeleceu um marco, só possivel de contemplar através da visualização das 4 primeiras Seasons (a 5ª é, tirando o final, absolutamente inconsequente).

    Actualmente estou a acompanhar BSG (a nova série, não a antiga) que comecei a ver recentemente desde o inicio, e tento ganhar coragem para fazer o mesmo com StarGate, do qual vi umas séries perdidas lá pelo meio, quando deram na Sic Radical. Mas 10 seasons… mais spinoffs… É muita série para pouco tempo!

    4400 é o meu grande desgosto, o seu cancelamento veio trazer um vazio neste verão que nenhuma outra série conseguiu preencher.

    De qualquer forma, recomeçou agora uma nova época de séries, com as habituais “velhinhas” (Lost, Heroes, Prison Break, etc etc etc) de regresso, bem como algumas novas que merecem atenção, das quais vou manter apenas duas, por agora, debaixo de olho.

    A primeira será Fringe, do criador do Lost, que muitos apelidam de um x-files e por isso uma desilusão tendo em conta as expectativas que tinham do seu autor. Apesar de sim, inevitavelmente, me ter feito pensar nos x-files, não quero começar já a colocar rótulos e espero ver mais uns episódios antes de emitir opiniões. Para já, gostei do piloto, venham os próximos eps.

    A segunda só estreia em Janeiro, com o intuito de preencher aquele interregno que normalmente as séries fazem nessa altura, e chama-se DollHouse. Porquê o meu interesse? Apenas um nome, e um curriculo de séries: Joss Whedon (Buffy, Firefly, Serenity e, mais uma vez, Dr. Horrible).

  9. Pedro, é imperdoável que não tenhas ouvido ainda falar de Generation Kill. Uma excelente mini-série, recomendo vivamente (e mais não digo, porque já babei suficientemente lá no meu cantinho).

    A 3ª de Dexter não começou propriamente, o primeiro episódio é que já anda “por aí”. ;) Mas o assassino favorito de todos nós está a chegar mais dia menos dia, e espero que traga consigo mais uma grande temporada.

    Fringe vi agora meia hora, e para já deixou-me cheia de sono. Espero que aquilo melhore e que o pessoal comece a recomendar para me atrever a pegar-lhe novamente.

    E já que andamos a recomendar séries, gostas de policiais? Conheces The Shield? Se não conheces, recomendo vivamente essa grande obra da FX, que está agora na sua sétima e última (sniff sniff) temporada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*